O que é o Programa Várzea do Tietê

A bacia hidrográfica do rio Tietê possui dimensão e importância muito grandes para a população paulistana. Cruzando praticamente todo o território de São Paulo, de leste a oeste, a bacia hidrográfica possui cerca de 72 mil km², abastecendo dezenas de cidades, fornecendo energia elétrica, servindo de meio para transporte aquaviário e preservando diversas espécies da fauna e flora brasileira.

Com o avanço das legislações brasileiras que objetivam a preservação, conservação e utilização racional dos recursos naturais, o rio Tietê foi incorporado em uma grande rede de políticas públicas com objetivo de retirá-lo de seu atual estado de degradação, ainda mais depois que o rio passou a ter uma péssima fama de “rio poluído e morto”, sendo alvo de manifestações e pedidos da sociedade civil para que haja o esforço geral em recuperá-lo.

Depois da implantação da APA Várzea do Tietê em 1988, o rio passou a ganhar mais proteção governamental, pelo menos, na letra da lei. Vários desdobramentos se deram após essa implantação, como o início do Programa de Recuperação do Rio Tietê que hoje, mais de 20 anos depois, continua em desenvolvimento.

 

Programa Várzea Tietê

Outro produto que visa a recuperação e a proteção da bacia do Tietê é o Programa Parque Várzeas do Tietê (PVT), o qual possui a pretensão de ser o maior parque linear do mundo: São 75 quilômetros de extensão e 107 km² de área.

A implantação do parque se dá ao longo do Rio Tietê, unindo o Parque Ecológico do Tietê ao Parque Nascentes do Tietê. É uma engenharia ambiciosa que denota os esforços públicos (sociedade civil e governo) em implementar as estratégias necessárias para a recuperação do rio Tietê.

O Programa Parque Várzeas do Tietê (PVT) se insere em uma rede de estratégias do Departamento de Águas e Energia Elétrica do Estado de São Paulo (DAEE), visando diminuir a incidência das enchentes na Região Metropolitana de São Paulo através da recuperação e preservação de áreas de várzeas da Bacia do Alto Tietê.

Segundo a DAEE, o Projeto se iniciou em 2011, objetivando “aumentar a capacidade de absorção de água na bacia do Alto Tietê”. Para tal, obras e ações para recuperação das várzeas estão sendo implementadas nos locais afetados por ocupação desordenada, levando a infraestrutura adequada para a região.

Além disso, promove-se a manutenção do meio ambiente natural em trechos preservados, procura-se garantir às populações afetadas que necessitam ser reassentadas o acesso à uma moradia digna que melhore sua qualidade de vida. Outras ações buscam incentivar os “usos sustentáveis e compatíveis com a função natural das várzeas”, como: Educação, Turismo e Cultura.

 

O que o programa prevê?

O PVT é um programa multidisciplinar que busca desenvolver diversas obras que aliem infraestrutura a educação ambiental, levando mais qualidade de vida e reflexão para as pessoas que utilizam o Parque.

Desta forma, estão previstas uma série de obras (muitas já concluídas), como a construção de Núcleos de Lazer, ciclovias e Vias Parque, além de obras de drenagem, desassoreamento, e remoções de imóveis instalados em áreas irregulares que possuem diversos riscos associados a sua localização, além de campanhas de reflorestamento.

Assim, o PVT incentiva a prática de esportes, de acesso à cultura, recreação e educação ambiental em seu território, beneficiando diretamente, segundo a área de abrangência do parque, mais de três milhões de moradores da zona leste da Capital e de diversos municípios, como Biritiba Mirim, Guarulhos, Itaquaquecetuba, Mogi das Cruzes, Poá, Salesópolis e Suzano.

A etapa Parque Várzeas do Tietê, contou com financiamento do BID e hoje encontra-se em fase de finalização. Hoje, o projeto está em vias de iniciar sua nova fase, chamada “Programa Renasce Tietê”, que dará continuidade as obras de saneamento e macrodrenagem e de nossos espaços a serem utilizados pela população, aliando lazer, cultura e preservação ambiental.

Importância do Programa Várzea Tietê

A recuperação das áreas de várzea de qualquer rio, especificamente do Tietê, são fundamentais para a preservação daqueles ecossistemas. O rio Tietê tem diversas funções de suma importância para a população de São Paulo, merecendo um tratamento à sua altura.

O PVT é bastante inovador, pois a recuperação das áreas degradadas se dá por intermédio da interação com o público, que entende o significado de se manter e prosperar com a preservação ambiental. A articulação de obras de infraestrutura, reflorestamento e educação ambiental são fatores determinantes para o sucesso do empreendimento, visto que o empoderamento social do que se propõe é o que tem potencialidade para mudar o jogo.

O povo de São Paulo vai aprendendo, diariamente, a importância de se preservar o meio ambiente, pois o ganho de qualidade de vida é enorme. Essas ações coordenadas na bacia do rio Tietê são uma grande escola para a vida, onde as pessoas terão oportunidade de melhor se relacionarem com o meio ambiente onde quer que elas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *